A Polícia Civil já tem o nome do suspeito de executar o policial militar da reserva Jairo Chagas Pires, de 60 anos. O crime que aconteceu no último sábado consternou familiares, amigos e vizinhos do ex-policial que atuava como segurança numa farmácia na Avenida Liberdade, na Santa Isabel, em Viamão.

De acordo com a polícia, há indícios que Jairo havia recebido uma série de ameaças de traficantes. No começo desta semana o portal de notícias GaúchaZH informou que Jairo não aceitava as regras impostas pelos marginais na região em que morava.

Ainda conforme a Polícia Civil, o nome do suspeito não vai ser informado, uma vez que isso pode atrapalhar as investigações. Além disso, uma segunda linha de investigação trabalha com a hipótese do assassino não ter agido sozinho e, somente com a prisão deste é que novos rumos poderão ser tomados na investigação.
Jairo foi assassinado no momento em que retornava para casa, momentos depois de sair do serviço. Ele foi socorrido com vida pelo filho, porém morreu durante atendimento médico.