Uma atuação conjunta entre a Promotoria de Justiça de Defesa do Consumidor, Delegacia do Consumidor da Polícia Civil, Vigilância Sanitária Municipal de Porto Alegre e Procon Municipal interditaram, nesta quinta-feira, 02, uma fábrica clandestina de álcool gel, álcool em diversas graduações e produtos de limpeza situada no Bairro Restinga, na Capital. No cumprimento do mandado judicial de busca e apreensão, foram apreendidos mais de dois mil litros de produtos. Entre as irregularidades, estavam o uso de matéria-prima sem procedência, rótulos escritos a mão, condições precárias de estocagem e de higiene.

O proprietário não estava no local no momento da fiscalização. O local teve as atividades de fabricação e venda suspensos por não possuir autorização de funcionamento de empresa da Anvisa e alvará sanitário.

Denúncias de irregularidades continuarão sendo averiguadas. Informações podem ser encaminhadas para o e-mail pjconsumidorpoa@mprs.mp.br, contendo o endereço do estabelecimento onde foi localizado o produto com sobrepreço ou irregularidade, por exemplo, fotografia da irregularidade constatada e descrição do fato, para a agilidade na averiguação.