Médicos, enfermeiros, técnicos em Enfermagem e agentes de saúde, que atuam nas unidades de Viamão, pararam as atividades nesta segunda-feira em virtude do atraso salarial que vem sendo recorrente no município. Os profissionais, de empresa terceirizada contratada pelo município, realizaram um ato na frente à Secretaria da Saúde nesta manhã, mas não receberam informação concreta da previsão de pagamento. 

O diretor de operações da Associação Mahatma Gandhi, Jean Paes, informou, através de nota que, como instituição sem fins lucrativos, a entidade necessita de recursos públicos para pagar os funcionários, empresa médica e fornecedores, de acordo com o contrato de gestão firmado com o Município de Viamão. “Considerando que a instituição deve receber recursos vinculados às obrigações assumidas para a gestão das Unidades de Saúde, de acordo com o cronograma de desembolso firmado no referido contrato de Gestão, de modo que tais recursos recebidos equivalem, até o presente momento, parcialmente a competência de janeiro/2020, ficando, portanto, em aberto, o complemento do mês de janeiro/2020, fevereiro/2020 e março/2020”.

“Considerando, ainda, que inexiste saldo contratual para honrar os compromissos assumidos e vinculados ao Contrato de Gestão e considerando que a Associação Mahatma Gandhi foi contratada para a execução dos serviços, e que por força do Contrato de Gestão, é de responsabilidade do Município alocar os recursos orçamentários e financeiros necessários à execução do Projeto Básico e Liberar mensalmente os recursos financeiros à entidade mediante apresentação de notas fiscais. Assim, mesmo reconhecendo os esforços do Município em honrar os seus compromissos, em que pese a crise econômica já iniciada por ocasião dos efeitos do Covid-19, esta Instituição necessita de tais recursos para honrar com os pagamentos salariais, empresas médicas, dentre outros prestadores de serviços”, conclui a nota. 

A prefeitura de Viamão foi procurada, mas ainda não se manifestou sobre o assunto.

Fonte: Correio do Povo