A tarde de sol levou um grande número de porto-alegrenses à orla do Guaíba nesta terça-feira (21), feriado de Tiradentes. A pandemia de coronavírus e as orientações de distanciamento social não foram suficientes para evitar que atletas, ciclistas e visitantes acompanhassem o pôr do sol próximo à Usina do Gasômetro, a maioria sem uso de máscaras ou luvas. Abraços e beijos não foram raros entre os frequentadores.

Com cadeiras de praia, o vendedor Julio Carlos Santos e familiares estavam próximos aos trens do aeromóvel. Enquanto bebiam chimarrão, conversavam sobre o coronavírus. Júlio disse que teme a doença, mas não aguentava mais ficar em casa.

— Sair de casa é se arriscar. E a gente tem medo. Mas aqui é melhor do que um mercado. A gente ficou mais em casa nos primeiros dias, mas não aguentava mais e está saindo —disse. 

Sobre o chimarrão, Júlio brincou:

— Só divido com a família.

O fotógrafo Guilherme Rosa afirmou que não teme a doença, mas relatou ter “bom senso”:

— Estamos evitando a área com maior circulação. Na minha opinião, não tem tanto risco.

A auxiliar administrativa Jenifer Rodrigues caminhava com um amigo pela região. Ela disse que teme o coronavírus, mas quer voltar a trabalhar novamente no escritório em que atua:

— Estou trabalhando de casa. Mas gostaria de voltar no meu escritório, com máscara e passando álcool gel. Evito essas áreas com muita gente. Estou distante do pessoal mais aglomerado. 

Brigada Militar e Guarda Municipal acompanhavam o movimento no local com viaturas e soldados, porém sem emitir mensagem sonora pedindo para que as pessoas ficassem em casa, como fez em outras oportunidades.

A prefeitura de Porto Alegre argumenta que segue suspendendo o trânsito de veículos nas vias da região da orla por acreditar que seja mais prudente dar espaço para a circulação do que insistir que as pessoas fiquem em casa aos domingos e feriados.

Fonte: GauchaZH