O avanço do coronavírus e a pandemia declarada em meados de março provocaram uma queda inédita no turismo. No país, a perda supera R$ 62 bilhões, segundo a Confederação Nacional do Comércio (CNC). Chefe da Divisão Econômica da entidade, Fabio Bentes avisou a coluna que o Rio Grande do Sul teve uma perda de R$ 3,4 bilhões. Lembrando que, só aqui no Estado, o segmento tem cerca de 900 empresas. 

Rio de Janeiro (R$8,86 bilhões) e São Paulo (R$22,60 bilhões), principais focos da covid-19 no Brasil, concentram mais da metade do prejuízo nacional registrado pelo setor. Os aeroportos dos dois Estados chegaram a registrar taxas de cancelamento diárias superiores a 90% no final de março. Em abril, o cancelamento cedeu, mas porque houve ajuste na oferta de transporte aéreo ao novo patamar de demanda.

O turismo é parte do setor de serviços. Nessa terça-feira (12), o IBGE divulgou o desempenho do setor em março. Sobre fevereiro, o volume de serviços recuou 11% no Rio Grande do Sul, sendo o terceiro pior desempenho do país. Considerando o turismo apenas, a retração foi de 34%, acima da média nacional também. Hotéis, restaurantes e transporte aéreo de passageiros amargam um forte prejuízo provocado pela pandemia. 

Fonte: GauchaZH