Prestes a ser privatizada, a Companhia Estadual de Energia Elétrica (CEEE) é líder disparada no ranking de empresas com débitos inscritos na dívida ativa do Estado. O braço de distribuição da companhia (CEEE-D) acumula débito de R$ 3,15 bilhões com os cofres públicos. 

O valor, referente ao ICMS não repassado, seria suficiente para quitar duas folhas de pagamento do funcionalismo e, no momento atual, colocar em dia os salários de todos os servidores do Estado. O montante devido pela estatal é quase 10 vezes maior do que a da segunda empresa como maior pendência em dívida ativa – a Cambará Produtos Florestais, que deve R$ 384,9 milhões. 

Do valor pendente de pagamento pela CEEE, R$ 2,9 bilhões já estão em fase de cobrança judicial, enquanto R$ 224,9 milhões constam na fase administrativa. Os dados estão descritos em painel elaborado pela Secretaria da Fazenda (Sefaz).

Juntas, as 15 empresas com maiores débitos inscritos na dívida ativa devem R$ 5,76 bilhões ao Estado. Como a maioria faliu ou está em recuperação judicial, dificilmente o Estado verá a cor do dinheiro. Conforme a Sefaz, a maior parte das pendências se refere a valores de ICMS não repassados.

Veja a lista dos maiores devedores do Estado com débitos inscritos em dívida ativa:

  1. CEEE Distribuidora – R$ 3.151.698.932,12
  2. Cambará Produtos Florestais – R$ 384.973.295,68
  3. Olvebra Industrial –  R$ 335.281.088,89 
  4. Manlec – R$ 290.309.526,82
  5. Usiminas – R$ 225.572.718,86
  6. Voges Metalurgia – R$ 216.278.230,09
  7. Bom Gosto – R$ 166.787.045,05
  8. Santamate Indústria e Comércio – R$ 146.850.337,35
  9. Crysalis Calçados – R$ 136.255.150,06
  10. Frigorífico Mariense – R$ 132.577.180,62
  11. Trorion Gaúcha Industrial – R$ 125.769.022,86
  12. Itaba Indústria de Tabaco Brasileira – R$ 117.935.375,15  
  13. Minas Zinco Industria e Comercio – R$ 117.624.641,22
  14. Medpharma – R$ 113.032.051,95 
  15. Ughini S/A – R$ 110.071.115,33

Fonte: GauchaZH