Após seis profissionais de saúde da Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) Neonatal do Hospital de Alvorada, na região metropolitana de Porto Alegre, testaram positivo para coronavírus, a instituição decidiu não receber novos pacientes no setor por tempo indeterminado.

De acordo com a Fundação Universitária de Cardiologia, que mantém o hospital, no dia 10 de junho uma funcionária do setor apresentou sintomas gripais e testou positivo para a doença. Diante do resultado, todos os pacientes e os profissionais de saúde da unidade também passaram por exames rápidos, confirmando mais cinco casos positivos entre colaboradores.

Os demais testes apresentaram resultado negativo. Ainda assim, segundo a coordenadora do Centro de Vigilância em Saúde da cidade, Neusa Donato, nenhum novo paciente deve ser encaminhado para a UTI Neonatal por tempo indeterminado.

Segundo a Vigilância Sanitária do município, a população que precisar desse atendimento deve procurar o Hospital Padre Jeremias, em Cachoeirinha, também na região metropolitana.

O Centro de Vigilância em Saúde trata os casos como surto, mas a Secretaria Estadual da Saúde (SES) diz que surtos em hospitais são casos de investigação especial, pois é preciso averiguar se a transmissão foi entre funcionários ou de algum paciente. Essa investigação deve ser realizada pela equipe de controle de infecções do próprio hospital.

De acordo com a diretoria técnica do Hospital de Alvorada, desde o começo da pandemia, 12 dos 470 colaboradores foram contaminados pela covid-19 e, por esse motivo, a instituição não considera a situação como surto.

Segundo o presidente do SindiSaúde-RS, Julio Jesien, a diretoria do sindicato irá realizar uma reunião juntamente com a direção do hospital nesta terça-feira (16), para verificar quais as novas medidas a serem tomadas diante da situação.

– Queremos saber quem cuida do profissional de saúde e o que será feito referente a situação  – explica o presidente.

Ainda conforme a diretoria técnica do hospital, a Vigilância Sanitária aprovou as medidas de contingência adotadas e todos os funcionários do setor afetado receberam materiais de proteção, além de reforçar ainda mais o uso de EPIs entre as equipes.

Fonte: Gaúcha ZH e Portal Alvoradense