A Secretaria da Segurança Pública – SSP/RS divulgou nesta quinta-feira (9) os indicadores de criminalidade do mês de junho de 2020. Registro aqui o meu reconhecimento e agradecimento a todos os operadores da Segurança Pública do nosso Estado. Embora os desafios diários, os agentes da segurança têm mostrado sua abnegação em fazer Segurança Pública. É o trabalho de vcs, servidores da Brigada Militar, Polícia Civil, Instituto-Geral de Perícias, Corpo de Bombeiros Militar, Detran, servidores da Seapen/Susepe, e ainda o trabalho integrado com Guardas Municipais, Polícia Rodoviária Federal e Polícia Federal que ancora estes bons resultados.

Pelo 2º ano seguido, o 1º semestre encerrou com acumulado de homicídios abaixo de mil. Houve queda de 8,7% frente igual período de 2019. Em junho, a redução foi ainda maior: 21,9%. O 1º semestre apresenta também a redução 12,8% do número de latrocínios no RS – o menor acumulado desde 2009, quando houve 29 latrocínios nos seis primeiros meses. Importante destacar a intensificação do trabalho integrado das polícias, que permitiu zerar os casos de homicídio em 10 dos 18 municípios prioritários do Programa RS Seguro no mês de junho.

Nos crimes patrimoniais, um dos destaques positivos foi a redução de 19,8% nos roubos de veículos em relação aos primeiros seis meses de 2019, passando de 6.045 ocorrências para 4.850 – 1,1 mil casos a menos. Nos ataques a banco, somados furtos e roubos, os casos reduziram de 59 para 29 (-50,8%). No transporte coletivo, contando os registros envolvendo passageiros, motoristas e cobradores de ônibus e lotações, o número baixou de 1.298 para 656 (-49,5%) – é a primeira vez desde 2012 que o semestre inicial de um ano encerra com menos de 1 mil ocorrências no Rio Grande do Sul.

Os feminicídios no Rio Grande do Sul reduziram 11,1% em junho. Foram oito casos frente aos nove registrados no mesmo período de 2019. É o segundo mês seguido de retração, após uma série de medidas adotadas pelas forças de segurança para intensificar as ações de proteção. O primeiro semestre fechou com alta de 24,4% no número de assassinatos por motivo de gênero – foram 51 mulheres vítimas, frente as 41 do início até a metade de 2019. Os resultados dos últimos dois meses mostram que, com mais engajamento dos gaúchos na luta por respeito às mulheres, será possível reverter o cenário negativo no acumulado.

Confira: https://bit.ly/2ZMz7EI