Na última sexta-feira (17/7), ao analisar as chuvas que se aproximavam no Reino Unido, especialistas se depararam com o que seria a chegada de uma grande tempestade nas imagens de um de seus radares espaciais. 

A grande mancha azul se movia entre as regiões de Londres, Kent e Sussex. Porém, segundo o Met Office, o serviço meteorológico nacional do Reino Unido, os radares estavam errados e, na verdade, captaram uma grande “nuvem” de formigas gigantes e voadoras se aproximando pelo sudeste.

O fenômeno ocorrido na sexta-feira está ligado à formação de novas colônias por formigas-rainhas.
Em uma segunda explicação de como a nuvem de formigas foi detectada, o serviço meteorológico informou que “a rede de radares climáticos do Reino Unido e da Irlanda opera todos os dias do ano e atualmente é composta por um total de 18 radares climáticos, dos quais 15 são operados e mantidos pelo Met Office”.

Fonte: Correio Brasiliense