Em seu quarto ciclo olímpico, a baiana Ana Marcela Cunha conquistou sua primeira medalha em Olimpíadas, e foi logo a mais brilhante. A atleta de 29 anos garantiu, nesta terça-feira (3), o ouro na maratona aquática feminina, na prova de 10km.

A maratona, que durou quase duas horas, começou às 18h30 (no horário de Brasília), no Parque Marinho de Odaiba, na Baía de Tóquio. Ana Marcela, que treina no complexo Maria Lenk, no Rio de Janeiro, esteve entre as primeiras colocadas durante a maior parte do percurso. Com 23 minutos de prova, a atleta aparecia na segunda posição. Já quando o cronômetro marcava uma hora de prova, a brasileira liderava. Batendo a chegada com o tempo de 1hora59min30seg8, ela garantiu o lugar mais alto do pódio.  

– Eu sabia o quanto estava preparada e o quanto estava melhor do que em Kazan, que foi um Mundial em que eu deitei e rolei, no sentido de que o que eu queria eu conseguia fazer. E hoje aqui foi isso. Fiz a minha prova e uma coisa que aprendi é ser feliz. Eu estava sendo muito feliz fazendo o que eu amo e tudo correu muito bem. Eu acreditei no sonho. Eu sonhava muito com uma medalha olímpica, mas ser campeã ia ter um gostinho especial – disse a atleta, em entrevista após a prova.


Era a medalha que faltava no currículo da nadadora brasileira. Nos mundiais da modalidade, por outro lado, ela já brilhava: tem 11 pódios, entre eles o tetra nas provas de 25km, o ouro nos 5km, em 2019, e uma prata e dois bronzes na distância de 10km. 


Ela estreou em Olimpíadas em Pequim 2008, aos 16 anos, onde ficou com a quinta colocação. Após não conseguir vaga para as Olimpíadas de Londres, voltou aos jogos na Rio 2016, mas ficou em décimo lugar na prova em que a também brasileira Poliana Okimoto conquistou o bronze. Treze anos depois da sua primeira participação nos Jogos, a consagração olímpica veio do Japão. 

Deixe seu Comentário