Isaquias Queiroz, 27 anos, é o mais novo brasileiro medalhista de ouro nas Olimpíadas de Tóquio. Ele terminou a final da categoria C1 1000m na liderança, com o tempo de 4min04seg408 e foi premiado com o lugar mais alto do pódio. A prova ocorreu pouco antes do meio-dia de sábado no Japão, no canal Sea Forest.

Ao realizar seu sonho e objetivo nos Jogos Olímpicos e ganhar a medalha, o atleta baiano conseguiu um feito que o coloca em um novo patamar e reforça o trabalho feito por Jesus Morlán. Ele era o técnico que forjou Isaquias e outros campeões da modalidade, mas faleceu durante o ciclo para estas Olimpíadas.

Remando pela vitória

Sair de Tóquio com uma medalha tinha virado obsessão para Isaquias, ainda mais após o quarto lugar em sua primeira disputa no Japão, no C2 1000m, ao lado de Jacky Godmann. Ele acabou ficando fora do pódio e isso o deixou com mais vontade ainda para a disputa individual. Tanto que sobrou nas eliminatórias e se classificou direto para as quartas de final.

— Prometi e fui atrás. Feliz por dar essa medalha de ouro para vocês do Brasil. Era só um menino brincando com os amigos e hoje sou campeão olímpico. Eu quis e vim atrás — contou o atleta multicampeão.


Deixe seu Comentário