SEMANA DA CONSCIÊNCIA NEGRA: HISTÓRIA, CULTURA E VIVÊNCIAS


A Secretaria Municipal de Cidadania e Assistência Social abriu hoje, 16, a Semana da Consciência Negra 2021 – Cinquentenário do 20 de Novembro. O evento, realizado no auditório do Walter Graff, contou com a presença do prefeito em Exercício, Engenheiro Nilton Magalhães, da vereadora Fátima, da secretária Adjunta de Cidadania e Assistência Social, Luiza Andrade, e da representante do Quilombo Anastácia, dona Berenice. 


Dona Berenice agradeceu a oportunidade de estar presente na abertura da Semana da Consciência Negra. “É uma data maravilhosa no nosso Viamão!” Luiza Andrade disse ser grata a Deus por sua cor e deu as boas-vindas a todos.


O prefeito em Exercício fez uma alusão à música de Elza Soares, A Carne – “A carne mais barata do mercado é a carne negra. Tá ligado que não é fácil né, mano? Se liga aí...”. Engenheiro Nilton destaca que a dívida com os negros é de mais de 500 anos. “Peço desculpas por todos os ancestrais patriarcais. Hoje, as políticas públicas são para diminuir a desigualdade de quase seis séculos”.


A historiadora e diretora da EMEF Professor Barreto Vianna, Gislaine Borba, fala que os negros vieram para o Brasil escravizados de forma violenta. “A história que estudamos é contada por europeus, então pode ter sido bem diferente. O que temos da cultura negra é o que eles trouxeram – sua ancestralidade, sua religiosidade.”


Silvia Franco, assistente social do Centro de Referência à Mulher, destaca a violência contra a mulher negra. “Há um mito de que a mulher negra é mais resistente à dor e isso acontece na sala de parto, na sala de cirurgia, nas quais alguns profissionais querem realizar os procedimentos sem anestesia.”


A assistente social Solange Oliveira conta que nasceu no Quilombo Limoeiro, em Palmares do Sul, e veio para Porto Alegre, com o apoio de sua mãe, para estudar e ter mais oportunidade. Ela falou que já sofreu discriminação no supermercado, nas lojas, por sua cor. 


Programação da Semana

– Amanhã, dia 17, quarta-feira, será apresentado o documentário Quilombo Anastácia, das 16 às 17h30, para alunos do EJA, na sala de cinema do SESC;

– Sexta-feira, dia 19, a programação será realizada no Calçadão Tapir Rocha, a partir das 15 horas. Terá show com artistas locais, apresentação de danças, feira de produtos quilombolas e de artesãos locais.

– Domingo, dia 21, será realizado um almoço de confraternização para cerca de 200 pessoas no Quilombo Anastácia, com passeio dirigido, música e atrações artísticas.  


Deixe seu Comentário